segunda-feira, maio 16, 2022

Os nutrientes no solo de todos os países produtores agrícolas tem ficado cada vez mais escassos. E o principal motivo disso é o uso recorrente de agrotóxicos.

Uma das principais utilidades dos agrotóxicos é limpar o terreno de ervas daninhas antes do plantio das sementes que possuem utilidade para o consumo humano.

Danos a saúde inerentes aos agrotóxicos

O problema com o uso de agrotóxicos é que eles possuem clara relação com malefícios à saúde e, além, há quem diga que seu uso constante provoca seleção de espécies mais resistentes a agrotóxicos no meio e com isso seja necessário o uso de quantidades cada vez maiores de químicos para neutralizar uma mesma área de terra.

Por outro lado, quem não utiliza agrotóxicos terá mais da metade de sua safra perdida para as ervas daninhas.

Como combater a química do mal?

A solução proposta por Paul Milkesen, fundador da Carbon Robotics, é nada mais nada menos que robôs equipados com laser capazes de assassinar 100 mil ervas daninhas por hora.

++ Leia também: BREVE ANÁLISE ECONÔMICA DO METAVERSO DE MARK ZUCKERBERG

Essas máquinas são guiadas por 12 câmeras de alta resolução conectadas a sistemas de AI (inteligência artificial) que reconhecem e diferenciam plantas saudáveis de ervas daninhas. As Laserweeders também pilotam a si mesmas graças a um sistema de posicionamento GPS e tecnologia LIDAR (um tipo de laser que mede a distância entre objetos).

Apesar de toda a autonomia, as máquinas ainda precisam de intervenção humana para mudar entre lavouras ou fazer outras manobras mais complicadas como varrer terrenos irregulares.

Talvez o futuro das plantações não envolva herbicidas e agrotóxicos, mas sim robôs equipados com lasers assassinos.

Anúncio: Mapa da Masmorra
Tags: , , ,

newsletter

Seja o primeiro a ficar sabendo das melhores novidades diretamente em seu email

QUEREMOS VOCÊ